Poesia

Poesia é transformar em palavras sentimentos que vão da alma. É um dom que nos transporta para outras dimensões. E numa destas dimensões duas pessoas se encontraram, firmaram amizade e resolveram se unir neste blog em parceria: Patrícia Pinna e Zilda Oliveira. Convidamos a todos a pensarem conosco, emitirem seus sentimentos,viajarem nesse mundo glorificado de poesia. Ela é libertária, traduz o que sentimos da forma mais ampla, é única. Para nós é muito gratificante levar ao público nosso trabalho elaborado com amor e carinho, neste espaço que é de vocês.Agradecemos o carinho pela presença,assim como a Deus por permitir este blog hoje existir!

domingo, 10 de julho de 2016

Existe Vida Sem Você! By Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira




Olhei em seus olhos e percebi que tudo chegara ao fim
Nossa relação tão intensa, imensa...
Você chegou de repente e da mesma forma se foi...
Ao partir disse: "Seja feliz".
Sofri, chorei até o momento em que parei e,
Me vi e revi...Decidi...Mudei minha forma de agir.

Hoje o encontrei após longo tempo.
Olhei em teus olhos e nada senti,
Não havia mágoas em meu coração. 
Me ajudou a ser forte, a me sentir bela, a ser mulher...Agradeci.
Se vai suportar minha felicidade eu não sei...
Mas tenho que dizer,
Sou feliz sem você

Uma história onde muito aprendi
Algumas vezes me arrependi
Talvez de ser tola, de ajudar a perdê-lo
Colaborar para a indiferença chegar
E engolir-nos sem a piedade aflorar

Quem sabe estivesse escrito,
Entre lágrimas e sorrisos
Nas mais graciosas estrelas
Ao contemplarmos nas noites enluaradas
Flagradas por muitos beijos e afagos
Ficando na mera lembrança de um passado?

Autoria: Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira
Imagem: Internet
Vídeo: You Tube







domingo, 5 de junho de 2016

O Clamor da Blogosfera! By Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira


Um mundo bem intimista
Onde emprestamos nossas cores
Está, aos pucos, perdendo brilho
Requer atenção que quase ninguém se dispõe a dar

Quando o fazem, soam ocas as suas palavras
Parecem que não ultrapassam as camadas do som
Chegando-nos aos sentidos com sensibilidade
Outrora primaveril onde alegres nasciam
Os comentários e cresciam em todas as estações
Agora, poucos sobrevivem na imensa Blogosfera

Será um momento de dispersão, de falta de tempo
Ou preguiça de apreciar o que sai da alma?
Não sei...
Compomos versos e rimas como um bailar de palavras
Porém, para serem sentidas e sonhadas, mas...

Será que as pessoas deixaram de sonhar
De sentir com a alma?
Não somos adivinhos, gostamos dos gestos em palavras
Hoje, não sabemos mais o que se passa nesta esfera virtual

Nossos versos, versos de todo poeta
Continuam vindo da alma, poucos o percebem
E, em estado de coma vai entrando este mundo mágico
Diagnóstico quase irreversível

Mas como somos persistentes,
Acreditamos em dias melhores, que traga mais luz e cores
E comentários motivadores
Para que a Blogosfera não pereça por completo
Contudo, renasça com porte e brilho
Mais que tivera outrora!


Autoria: Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira(Todos os direitos autorais reservados e protegidos poe lei)
Imagens: Internet



domingo, 15 de maio de 2016

O Amor é Verbo Doador! By Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira


Conquistaste meu coração e nele fez moradia.
Eu só não podia imaginar quão ingrato serias.
Brincou, foste leviano demais...
E, partistes
Muitas vezes pensei o que faria sem seu amor...
A vida respondeu...
O tempo passou, a vida deu voltas e,
Retornas a minha vida querendo ficar..

Queres meu perdão, confissão alucinante
Mas não sei se terei eu condição
De esquecer tal situação e nos seus braços viver
Sem qualquer resquícios de mágoas ou insatisfação

Teu amor por mim passa como nuvens
Fujo dos teus assédios e de teu amor
Não sei se devo aceitar e te perdoar...
Sei apenas que quanto mais te evito,mais na tua vida estou...
Que mistério, que magia tens?

No entanto, sei que é um laço profundo
Um imenso abismo de sentimento, nunca vejo seu fim
Daí, entrego-me sem reservas, sem escudo, sem proteção
Fecho os olhos e pincelo o apagador das lembranças ruins
Com um pó mágico contrariando a minha razão!

Não importa...
Resolvi que agora...
Quero apenas ser feliz!


Autoria: Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira
Vídeo: You tube
Imagem: Internet
Todos os Direitos Autorais Protegidos Por Lei



terça-feira, 29 de março de 2016

Caminho Outonal By Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira



Caminho Outonal,folhas renovadoras, céu prata, uma brisa
Sentimentos iniciando um ciclo bem-quisto
E a agradabilidade atmosférica permeia o aconchego
O amor solto como as folhas em quantidade que voam
Com a sensibilidade pelos parques da alma

Contudo, folhas caídas não sem função
Transformam-se em alimentos para novos sonhos
Novos rumos, novas esperanças
Em algum novo lugar em meu espírito. 

Um ar intenso, introspectivo e audaz esperado por mim
Não intimida-se pela ausência de cores, corajoso és
Sobretudo respira num tom que lhe apraz, recebe um sim
Dos que anseiam por magias, luas , inspirações misteriosas

Neste amalgama de ilusões
Sigo como o vento
Deixando estrelas em meu caminhar
Num afã de sensações a me encantar
Mesmo sem muitas cores
Meu ser sente-se brilhar
No misterioso e mágico outono.


Autoria: Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira
Vídeo: You Tube
Imagem: Internet
Todos os direitos autorais reservados e protegidos por lei




terça-feira, 8 de março de 2016

Arquitetura da Mulher/ By Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira


A graciosidade na fina estampa floral floreando os jardins
Nas fendas floridas de seu vestido, sobressaindo as rosas
De quase todas as cores , sua amabilidade, tranquilidade e afins
Olhando displicentemente para seu protetor de asas

Parece a mais bela do jardim da vida
Como se voasse de modo lânguido
Respirando alegria e expirando  amor
Assim era em plena felicidade
A bailar ao som da sinfonia do vento
Tudo era festa...

Em casas barulhentas,silenciosas, apaziguadoras ou de tormentas
Sabe possuir a delicada força em veia rubra que a faz prosseguir
Abre um sorriso sereno, debruçada em janela invisível
Pleno de expectativas
Nada fora fácil, mas a guerreira é sua parte maior, seu elixir

Nada tem a temer do porvir
É pura força em brado de guerra
É doçura em tempo de paz
Toda dengosa e repleta de energia
Numa magia de sonhos e estrelas
A guerreira dorme
Quem a olha vê...
A deusa majestosa em seu repouso sereno.


Autoria: Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira
Vídeo: You Tube
Imagem: Internet


Presenteou-nos com o título da poesia, o amigo e poeta, Toninho, do blog Mineirinho, que canta a mulher como ninguém em suas poesias.
Nossa gratidão!


         http://mineirinho-passaredo.blogspot.com.br/





quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Olhos Negros By Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira


Como guardo em minha memória suas lembranças. 
De tudo que vivemos, uma não sai do pensamento... 
O seu olhar. 
Olhos negros, como duas luzes a guiar meus passos e sentimentos. 
Tudo tão real... 
E tão distantes no tempo, mas vívido como se pudesse tocá-los.

Olhos grandes e negros como duas pérolas. 
Você passou... Nunca mais os verei. 
Mas saiba que nunca os esquecerei 
Eles ainda sorriem para mim, só para mim 
Em meu ser, 
Numa recordação de minha mente. 

Os dias são alimentados, sedes saciadas
Mas nada cala dentro de mim as lembranças
As vejo no escuro céu,  no pássaro-preto
Com seu canto  delicado e envolvente, todo negro
Nas partículas do Universo que formam a Natureza

Que jamais esquecerá de Turmalinas negras grandiosas
Da calmaria que transmitia, estado de transe
Em que deixava a  minh'alma e eu sucumbia
Aos teu desejos mudos, amando tão somente!

Autoria: Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira
Vídeo: You Tube
Imagem: Internet





domingo, 7 de fevereiro de 2016

Flecha Certeira! By Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira


Estava desavisada quando uma flecha atingiu meu coração
Tinha ardor, paixão, contudo, a calmaria do amor
Penetrou bem fundo minha pele, atingiu bem mais que a derme
Senti seu impactante efeito sob o meu ansioso ser, revivi

Foi como uma lança a acordar meus sentidos
De forma a dilacerar a alma
Um bálsamo de luzes, cores e perfumes
Numa nova dimensão
Um novo ser renasce dentro de mim ao olhar teus olhos
E, com loucura, imaginação
Transporto-me a um mundo maravilhoso de desejos adormecidos

Nem todos conseguem ser por essa flecha flechados
Raros são os que encontram esse anjo arteiro repleto de amor
E, seja como for, seduz, reluz e ilumina a alma outrora em breu
Vivente agora na mais intensa e linda aurora, isso apraz!

Onde vamos acordar?
Não quero pensar..
Basta viver nossos momentos fantásticos
Neste bailar de vida, neste mar de emoções
Onde você  é real e eu também  sou!


Autoria: Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira
Vídeo: You Tube
Imagem: Internet



domingo, 3 de janeiro de 2016

Liberdade ou Prisão, Sua Decisão! By Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira



Liberdade ou prisão, o que fazer nesta indecisão?
Questionamentos viajante na contramão do entendimento
Nessa contramão, muita contradição,inexistindo renascimento
Sem saber que está na mão ou contramão, contra fluxo da vida
Pode até ser...

Quem é este ser que não consegue saber para onde ir?
Viajante do tempo ou um perdido do mesmo?
Quem terá a resposta para tantos questionamentos?

Um ser perdido, apaixonado
Contudo, em seus dias,engaiolado
Nas horas mais confusas de solidão
Consumindo feito fogo tudo o que vivera até aqui

Será que nessa confusão de sentimentos não clama por achar
A direção, um sentido na vida
Que o liberte e o faça mais feliz? Talvez

Como pode alguém viver assim nesta indefinição
Se tem tanto amor para doar?
Liberte-se dessa prisão!!!!!

Apruma o teu ser, sinta a paixão
O amor, a vida e decida o que fazer, arrisque-se!
E arriscar-se implica em romper elos
Derreter a chama da vela
Mas é sabido que o amor a tudo dignifica
É libertador, Fênix

Um renascer de olhar reluzente, enlevo de suaves sentimentos
O abraçar feito criança inocente deixando seu ser te pertencer
Para poder compartilhar com o outro o que há de mais profundo
Neste amor para que floresça

Rompe com as correntes que o amarram
Onde não há mais sentido permanecer
Aproveite esta Primavera onde há renovos
Brote para um novo tempo

E voe, voe longe pairando nas flores
Colore a estação, aromatize o seu ar
Vislumbre uma nova decisão
Flutuando no seio do amor

Assim, o sorriso virá de sua entranha
As respostas para tudo poderás até não ter
Mas será leal ao seu sentimento, sem sofrimento
Sem vestir a couraça da desculpa, da não permissividade

Primar pela prisão ou liberdade fará toda a diferença
Em seu amanhã, um novo amor, uma nova vida
Pode descortinar-se neste porvir

E ouvirás a canção em seus ouvidos
Com notas diferentes, arranjos distintos
Da mesma envolvente melodia
Em prosa ou verso poderá reconstruir
Nova musicalidade aos seus dias

Assim será a tua alma livre e feliz
E não pesará sobre ela qualquer condenação
A liberdade será a única condição para  a sua realização
Novo ciclo quer por ti ser acariciado
Com a beleza dessa declarada emoção!


Autoria: Patrícia Pinna/ Zilda Oliveira
Vídeo: You Tube
Imagem: Internet